Ir para o conteúdo principal
Dicas

Escolhendo perfumes: as sete famílias olfativas

Escolhendo perfumes: as sete famílias olfativas
Fernanda Almeida
Redatora e Especialista em Produtos de Beleza2 meses atrás
View Fernanda Almeida's profile

O que são as famílias olfativas?

De forma simples, as famílias olfativas são classificações dos diferentes tipos de aromas. Já reparastes que alguns perfumes tem um aroma mais “quente” do que outros? Ou que alguns são mais “frescos”? E sabes se preferes os perfumes mais florais, ou quem sabe os mais cítricos?

Já deves ter percebido que alguns perfumes, apesar de diferentes, fazem parte do mesmo grupo. Os perfumes são feitos com diferentes notas (isso mesmo, como uma música!) e são classificados em diferentes grupos com base na sua estrutura. Estes grupos são chamados de famílias e contém aromas que compartilham de características semelhantes.

Até aqui, tudo bem, mas vamos um pouco mais afundo.

Quantas famílias olfativas existem?

Esta é uma excelente pergunta e a resposta irá variar de acordo com a fonte que consultares. Se fizeres uma pesquisa rápida sobre as famílias olfativas, muito provavelmente ficarás confuso com a quantidade de informações, muitas vezes contraditórias, que encontrarás.

Isto ocorre por alguns motivos. Primeiramente, por que classificar aromas pode ser bastante complicado. A regra é que os aromas são classificados de acordo com as características que mais se sobressaem. Por exemplo, dois perfumes podem conter baunilha, mas isto não significa que ambos os perfumes sejam parte da mesma família. O ingrediente pode estar presente nos dois perfumes em concentrações muito diferentes e isto fará toda a diferença.

Classificar perfumes nem sempre é fácil, em especial quando temos aromas que misturam elementos de diferentes famílias olfativas. É possível que um perfume contenha fortes elementos florais e cítricos ao mesmo tempo, tornando a classificação mais complexa.

Citrus fruits and flowers

Além disso, as próprias classificações sofreram diversas mudanças desde o século XX, quando a indústria da perfumaria identificou uma necessidade de classificar os diferentes aromas. Hoje, algumas classificações são comumente aceitas, mas outras não. Por isso, de vez em quando encontrarás listas com quatro, cinco, seis ou sete famílias olfativas. Além disso, também existem as notas. Isto pode complicar as classificações ainda mais pelo fato de algumas notas terem os mesmos nomes das famílias olfativas. Ou seja, um perfume pode ter notas florais sem se classificado como um perfume da família floral.

Outro grande fator que pode complicar o nosso entendimento das famílias é que cada uma inclui diversas subcategorias.

O que isso significa para ti?

Mesmo sem haver um consenso sobre as famílias olfativas, podemos entendê-las sem problemas. Navegar as definições, subtilizas e especificidades das diferentes famílias são muito mais importantes para quem de fato precisa classificar os perfumes do que para quem os compra. Para o consumidor, basta entender o que o fabricante quer dizer quando usa a palavra floral, oriental, fougère e por aí vai.

Entender estes grupos nos ajuda a entender as nossas próprias preferências. Afinal, não podemos sair experimentando todos os perfumes do mundo, mas ao entendermos as nossas preferências, podemos fazer escolhas mais direcionadas, inclusive quando quisermos sair da nossa zona de conforto e experimentar algo inusitado!

As famílias olfativas

Para podermos começar a explicar um pouco sobre as famílias olfativas, precisamos escolher uma lista. Vamos falar aqui das famílias aromática, amadeirada, floral, cítrica,fougère, Chypre e oriental. Esta seleção foi feita com base nas famílias olfativas sobre as quais existe maior consenso, mas existem muitas outras!

A família aromática

Esta família olfativa é caracterizada por notas verdes e frescas. Pensa em chás, em ervas, no aroma fresco do mato, em lavanda, em água… Todos elementos naturais refrescantes. Esta é a essência da família aromática.

A família amadeirada

O nome desta família já diz bastante. Estes aromas têm tons e notas de madeiras, como sândalo, cedro e patchouli, entre outros. De modo geral, estamos falando de aromas que também remetem ao mundo natural, só que mais “quentes”.

A família floral

Esta família também é bastante fácil de entender. Os perfumes florais são marcados por aromas de flores. Óleos essenciais extraídos de rosas, lírios, jasmim, violetas e muitas outras flores são usadas nestes perfumes. Fortemente associada aos perfumes femininos, esta família olfativa é incrivelmente popular.

A família cítrica

A família cítrica já é mais fácil de entender. Se trata de aromas cujas características mais marcantes são as de citrinos, como o limão, a laranja e a bergamota. São fragrâncias leves, cheias de frescor e energia, por isso são perfeitas para as épocas mais quentes do ano. Geralmente, são as que duram menos tempo, mas são uma delícia.

A família fougère

Esta é uma família bastante interessante. Fougère é uma palavra francesa que significa samambaia, mas esta família olfativa não está relacionada às plantas do mesmo nome. O nome vem de um perfume lançado em 1882 com o nome Fougère royale. Os aromas desta família misturam muitos elementos de outras famílias, como a aromática, a floral e a amadeirada. Esta estrutura criou uma identidade muito particular e inclassificável. Por isso, uma nova família olfativa foi criada.

A família Chipre

Esta família tem uma história muito semelhante à da família fougère, pois também teve origem em um perfume específico, chamado Chypre (ou Chipre), que foi lançado em 1917. O perfume continha elementos de diversas outras famílias olfativas e, por isso, não se encaixava em nenhuma especificamente. Uma de suas notas mais marcantes é a de evernia prunastri (também conhecida como orzella-do-reino ou, em inglês, oakmoss), além de notas florais e cítricas. Assim, os perfumes desta família possuem algo doce, porém misterioso.

A família oriental

Por fim, temos a família oriental, composta por aromas quentes e picantes de diversas especiarias, como a canela, o cardamomo e a baunilha. Tem também elementos de outras famílias olfativas, como a floral ou a amadeirada, e são perfeitas para épocas mais frias, justamente pelas notas quentes, e se destacam por serem aconchegantes e sensuais.

Agora que já conheces as principais famílias olfativas, poderás descobrir os perfumes perfeitos para ti com mais facilidade!

Fernanda Almeida
Redatora e Especialista em Produtos de Beleza
View Fernanda Almeida's profile
Sou apaixonada pelo mundo da beleza desde a minha adolescência. Como sou nascida e criada no Rio de Janeiro, não é de surpreender que a minha filosofia de beleza seja bastante carioca: natural e descontraída, com foco em uma pele luminosa e cabelos saudáveis. Isto é possivel através de uma diligente rotina de autocuidado e usando maquilhagem estrategicamente para conseguir aquele aspeto radiante de uma segunda pele. Não vivo sem óleos faciais, um bom protetor solar, e um corretivo de longa duração e estou sempre atenta a possíveis novas adições à minha coleção. Já experimentei vários produtos e marcas, mas conviver com pele acneica durante a maior parte da minha vida tornou-me super exigente. Não é assim tão fácil ganhar um lugar permanente na minha rotina de beleza, porque só procuro produtos que demonstrem os melhores resultados. Adoro trocar segredos de beleza com pessoas do mundo inteiro e aprender sobre as mais novas tendências.
lfint